quarta-feira, julho 27, 2011

Tão vasta quanto o céu.

"Então você se sente meio sozinho. Você olha para os lados mas não vê ninguém. Sente apenas aquele vento frio cortando seu rosto. Então você olha pra um lugar onde geralmente não olha, não se lembra. O céu. Você vê aquele azul vasto acima de sua cabeça. Com poucos riscos brancos. Pensa em como você se sente como ele, sem fim, sozinho e temperamental. Só alguns pássaros voam sobre esse céu que está olhando agora, mas logo eles somem de vista e você não os vê mais. Diga-se que esses são como seus amigos que fez pela vida - Estiveram só de passagem. - Quando do céu, depois de um dia esplêndido de sol, cai chuva, diga-se que são como suas lágrimas que vem depois de um sorriso. Mas do céu, lembra-se que não vem só a chuva. Vem também os raios solares durante o dia, e quando escurece, é coberto de estrelas e um astro chamado lua. Esses, lembre-se - Vêm todos os dias. Você pensa então que está sozinho. Mas só pensa. Sempre terá alguém que é como o sol, como a lua, como as estrelas, e também que te trará a chuva. Sempre passarão pássaros, que irão sem volta, mas que tiveram algum valor quando estavam em voo. Então você percebe que é exatamente como o céu, que todos os dias alguém olha pra você de forma especial. Que todos os dias a única coisa que alguém quer, é acordar e te ver lá, exatamente do jeito que é. Que quando chora, alguns lamentam. Você é infinito, você traz paz, você é o que todos tentam decifrar. É, você é como o céu."


Minha autoria.

Um comentário:

  1. gostei do seu blog, já estou seguindo;)
    segue o meu tbm*

    http://wwwdescomplica.blogspot.com/

    Beijos

    ResponderExcluir